Adolescente confirma que grupo matou e bebeu sangue de rapaz em Nova Venécia

De acordo com a polícia, Andréia Amaro, de 18 anos, Janine Fantecele, de 26 anos, Jorge Mariano, de 48 anos e um adolescente, de 14 anos, são suspeitos da morte do adolescente Gleyciel Cândido Lusquinho, também de 14 anos.

Icon

Um grupo foi detido nesta sexta-feira (27), suspeito de matar um adolescente de 14 anos com requintes de crueldade no último dia 22, em Nova Venécia, no Noroeste do Estado.

De acordo com a polícia, Andréia Amaro, de 18 anos, Janine Fantecele, de 26 anos, Jorge Mariano, de 48 anos e um adolescente, de 14 anos, são suspeitos da morte do adolescente Gleyciel Cândido Lusquinho, também de 14 anos.

Os envolvidos foram localizados após uma denúncia anônima. O corpo de Gleyciel estava enterrado no quintal da casa de Jorge Mariano.

Segundo o delegado Jefferson Wagner Gomes da Silva, o crime pode ter sido cometido por ciúmes. Dois dos suspeitos chegaram a beber o sangue da vitima. “Eles chamaram a vítima até a casa e lá eles decidiram matar. Eles enforcaram, retiraram os órgãos e beberam o sangue da vítima”, afirma.

A frieza dos suspeitos chamou a atenção da polícia. O adolescente disse que não se arrepende e afirma que bebeu o sangue de Gleyciel. “A Andréia me perguntou se eu tinha coragem de matar um menino com ela e com o Jorgão. Chegando na casa, eles levaram o menino para o quarto e o Jorgão pegou o fio e o enforcou. Depois demos marretadas na cabeça dele. A Andréia deu uma facada no peito do menino, ele caiu no chão. Depois disso, o Jorgão pegou um copo de sangue dele e bebeu. Deixamos o corpo tampado lá, e fomos beber de novo. Eu não cheguei a beber, só coloquei na boca”, conta.

Ainda segundo o adolescente, depois que os criminosos tiraram a vida de Gleyciel, eles agiram como se nada tivesse acontecido. “Nós cavamos um buraco para enterrar o corpo, eles pegaram o corpo e jogaram na cova. Depois, nós entramos para a casa e continuamos bebendo. No dia seguinte, Andréia foi trabalhar, e as pessoas foram para casa”, relata.

De acordo com a polícia, o adolescente pode pegar até três anos de reclusão e as outras pessoas podem ficar até 37 anos na prisão.

Thaymere Costa - Enviado em 31/12/2013 10:43

adriana - Enviado em 30/12/2013 16:37

JOANA DARC DA SILVEIRA - Enviado em 29/12/2013 09:02